Bem Vindos a Paris, 1889. Estamos em Janeiro de 1889, No começo do seculo 20, onde o cancan e o frufru estao muito em alta. Venha fazer parte desta incrivel historia, que reune glamour, ganancia, luxuria e muitos outros pecados.
Conectar-se

Esqueci minha senha




Pandora
MP - PERFIL
Lexie Lidell
MP - PERFIL
Desirée
MP - PERFIL
Natalie Belefleur
MP - PERFIL
Blair Moriarty
MP - PERFIL
Sophie D' Alembert
MP - PERFIL
Últimos assuntos
» [editando] Bouglione, Liam
Seg Mar 10, 2014 8:41 am por Liam Bouglione

» Chat
Qui Fev 20, 2014 2:31 pm por Désirée Fontaine

» Registro de Avatares.
Sab Fev 08, 2014 5:05 am por Lillity Evans

» Salão Principal
Dom Jun 30, 2013 10:02 am por Natalie Bellefleur

» [FP] Helloise Lafont
Qua Jun 19, 2013 6:17 pm por Helloise Lafont

» Palco Principal
Sab Jun 15, 2013 9:24 pm por Blair Moriarty

» [FP] Morel, Nathan
Qui Jun 13, 2013 8:18 pm por Edward Montgomary

» Heart, Apple
Qui Jun 13, 2013 8:18 pm por Edward Montgomary

» [FP] Rousseau, Pietro
Ter Jun 11, 2013 3:26 pm por Edward Montgomary

Skin criada por Annabeth, cedida sem nada em troca.O widget de Staff foi trabalho de Ramona. graça a seu tutorial de ajuda.
O conteúdo do fórum foi criado por Pandora L. Szelsky. O Plágio é crime previsto no Código Penal Brasileiro e sujeito a prisão ou multa.

Palco Principal

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palco Principal

Mensagem por Convidad em Ter Fev 07, 2012 4:50 pm



Onde as maiores estrelas do Cabaret se apresentam. Quando não estão ocupadas com os VIPs, é claro.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Blair Moriarty em Qua Maio 15, 2013 10:11 pm

Diamonds are the girls best friends
Primeiro Look este; Segundo Look este; Dança: essa

Anos após anos de apresentação, aperfeiçoamento e sensualidade levaram Blair a ser praticamente a estrela do Cabaret, tendo seu próprio número solo, e isso era para poucas ali dentro, praticamente apenas ela, Dêsirée e Lexie tinham esse previlégio. E como o dela era o último número, não se importava nem um pouco com sua preparação. Afinal quase 9 anos de experiência no local a fizeram aprender a se arrumar em 10 min.

Adentrou ao camarim e encontrou Lexie, com uma roupa de bailarina na mão, parada na frente da menina que deveria ser a novata, e Dêsirée junto a eles, ao que parecia debochando da garota.

Lexie a tratou mal, como Blair a conhecia a muito tempo era nítido ver isso, Dêsirée já a tratou mais educadamente, e Blair preferiu apenas ignorá-la. Deu seu típico sorriso zombateiro para Lexie que saia para o palco e foi para sua mesa, se arrumar.

Vestiu sua meia arrastão, colocou seu corselet de diamantes, que ela mesma havia confeccionado para apresentações especiais como essa, o seu sapato preto de salto alto, suas magníficas luvas pretas, e para completar e diferenciar, essa noite ela usaria uma cartola diferente.

Pronta para seu número, só faltava sua maquiagem, composta de uma marcante sombra preta, batom vermelho e um leve blush. Enquanto terminava ouviu a conversa das duas garotas, e sabia que provavelmente Dêsirée dizia que a garota tivera sorte de ter esse desentendimento com Lexie e não com outra, que no casa a outra era a própria Blair.

Não é que Blair fosse má, ela apenas fazia novatas chorarem e voltar correndo para seus mundinhos injustos, algo que a morena definitivamente não tinha era paciência, e provavelmente teria feito a menina sair correndo antes mesmo de pisar no palco, se não tivesse visto aquelas peças de bailarina na mão de Lexie.

Kristeen tinha um sonho, ela queria ser alguém, e assim como Blair, se submetera ao submundo para conseguir aquilo que queria. Sendo assim limitou-se a terminar de se arrumar, pegar a roupa que trocaria no palco e deixar com Margot, a dançarina que a ajudava a se trocar no meio da apresentação. E saiu.

Esperou alguns minutos para terminar a apresentação das outras garotas e então era sua vez. Subiu as escadas, dando de cara com Amón, ajudante e contra-regra de todas as danças, sentou-se em seu balanço brilhante e esperou sua vez.

Então as luzes lá embaixo, no palco, se apagaram, ficando apenas com um fecho de luz, que seria onde ela iria descer, juntamente com a lux, papel laminado prateado também caia. O salão la embaixo estava silencioso, e de onde estava, ela podia ouvir os homens sussurrando um “é ela”, “é o Diamante Reluzente”. E era sempre nesses momentos em que Blair não era mais Blair, ela era um personagem, e fazia o que ela sempre sonhara, a cada noite interpretava ser alguém diferente. Uma mulher sexy, sedutora, e cobiçada.

Conforme seu balanço descia, Blair começava a cantarolar os primeiros versos da musica, uma musica que falava nada mais nada menos do que diamantes, o que todas as cortesãs e dançarinas cobiçavam. O que Blair sempre ganhava.

Quando chegou ao chão, gritos, aplausos e assovios eram quase mais altos que a musica que cantava. Mas ao chegar perto dos homens eles esqueciam o que estava fazendo e até paravam de respirar, somente para vê-la, e isso a orgulhava imensamente. Foi para o centro do palco, e conforme a musica seguia para o meio, quase todas as dançarinas entraram em sua frente e ergueram um pano, onde ela rapidamente tirou sua roupa preta, dando lugar a um segundo look.

Quando o pano caiu, todos podiam ver seu novo look, comporto de um corpete rosa suave cravejado de diamantes em formato de coração e uma saia de plumas do mesmo tom. Seus cabelos antes preso, agora estavam soltos e sem a cartola, seu sapato preto também não estava mais lá, fora trocado por saltos da mesma cor da roupa, com diamantes incrustados. Ela brilhava, e isso ninguém poderia negar.

Estava na hora de dirigir-se a platéia e ganhar alguns presente, sendo assim, a morena desceu do palco e dirigiu-se as mesas, onde estavam os homens, alguns acompanhado de cortesãs, outros babando por ela. E todos lhe ofereciam jóias, as mais caras que ela podia imaginar, e ela, claro, não recusava nenhuma.

Ao parar em uma mesa, notou um jovem de incríveis olhos azuis, olhos que brilhavam mais que ela e as pedras que carregava. Olhos que a olhavam intensamente. Olhos que a fizeram errar a letra da musica que cantava. Malditos olhos!

Tratou de se afastar daqueles olhos o mais rápido que pode, antes que perdesse a compostura. Poderia voltar ali depois, quando seu numero tivesse acabado. Ou talvez não voltasse, afinal ele não havia lhe oferecido nada, nem um brinquinho, nem nada falsificado. Só podia ser mais um dos malditos pés-rapados boêmios.

Enquanto andava pelo salão, não conseguia tirar sua atenção dele, e isso a estava irritando. Por sorte a musica chegara ao fim. Ela era aplaudida e agora estava livre, para conseguir os clientes mais ricos que quisesse.





PS: ignora os gif Moulin Rouge, imaginem que é a Nina

_________________



Blair, o Diamante Reluzente
credits @
avatar
Blair Moriarty
Cortesãs
Cortesãs

Mensagens : 176
Data de inscrição : 25/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Edward Montgomary em Sex Maio 24, 2013 5:33 pm


I want your body




Edward estava cansado daquela vida, de todas aquelas tentativas que no final sempre se mostravam ser em vão. Ser de uma família de Classe Baixa não lhe ajudava em nada e ter sonhos tão altos como os que ele tinha ajudavam muito menos; precisaria de muita sorte para poder realizar o seu show boêmio, mas mais do que sorte, ele iria precisar de dinheiro. E muito. Mas como ele poderia vir a fazer isso? Ele tentava pensar em algo que pudesse vir a funcionar, mas nada lhe vinha em mente.

Movido por esse cansaço o homem resolveu ir até o Cabaret naquela noite. Sabia muito bem que não tinha condições financeiras o suficiente para poder ter alguma garota para si ao menos uma noite, mas não custava sonhar, não é mesmo? E ao menos poderia beber um pouco tendo belíssimas mulher a sua volta. Ao menos isso ele poderia ter e ele não iria abrir mão desse pequeno detalhe. Era uma das poucas regalias que ele poderia ter.

Foi até o bar e pediu um martini, mas não estava com ânimo algum de ficar ali sentado, sem ver o grande espetáculo; assim, logo que pagou pela sua bebida, pegou-a e saiu dali, indo para o Palco Principal. Sentou-se mais ao fundo, os engravatados sempre se sentavam nas mesas da frente a fim de apreciar melhor o show e Edward teria que trazer um babador na próxima vez que fosse entrar ali. Era ridiculaente deprimente o modo como os homens olhavam as cortesãs e dançarinas do Cabaret, como se nunca tivessem visto uma linda mulher semi nua. Tsc.

Todas as luzes se apagaram e atenção de Edward foi automaticamente para o Palco Principal, aos poucos as luzes foram sendo acessas e uma música começou a tocar, e junto com a música, uma voz melodiosa começou a cantar de acordo com as notas. Seus olhos passaram a acompanhá-la a cada movimento, do mais suave ao mais brusco e selvagem. O seu requebrado, o modo como ela mexia seus braços e seu belo sorriso. Ele não se cansava de olhá-la. Seus olhos quase a despiam e por muito pouco ele não estava levantando de sua cadeira para jogá-la no Palco e tomá-la bem ali mesmo.

Respirou fundo e um pequeno sorriso cruzou seus lábios ao notar que ela havia errado a letra da música que cantava. O pequeno show ia chegando ao fim e Edward pegou sua bebida e a virou num gole só; levantou-se e foi andando por entre as mesas e as cadeiras, vendo como os homens pareciam olhá-la como se ela fosse algum tipo de carne ou qualquer outra coisa que não fosse uma linda muher.

- Que deselegante errar a letra de seu próprio show. - Comentou enquanto passava pela mulher. Sabia que não era a coisa mais sábia a se fazer, mas não podia resistir ao impulso de provocá-la; logo ela que parecia ser tão forte e segura de si, deveria ter sido algo inadmissível para ela.

Post: #001 ♠ Nº Words: ♠ Tags: Blair Bisca ♠ Clothes: [url= link aqui]Vestindo[/url] ♠ Notes: algo a dizer?


Thanks to +Lia at Ops
avatar
Edward Montgomary
Boêmios
Boêmios

Mensagens : 56
Data de inscrição : 15/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Nathan Morel em Ter Maio 28, 2013 10:20 pm



Closing time, one last call for alcohol so finish your whiskey or beer
Abri os olhos, e imediatamente me arrependi. Meu olhos ardiam e meu corpo parecia que tinha sido atropelado por um trem, e só o trabalho de perceber isso já custou uma pontada alucinante no meu cérebro. Eu odiava ressaca, mas ultimamente ela estava virando uma amiga próxima, e eu consegui pelo menos fazer com que aquele som irritante do despertador parece de apitar.
Esfreguei a palma da mão nos olhos, e bufei de dor e frustração. Mas logo levantei, ficar na cama não fazia a diaba da ressaca ir embora, e infelizmente hoje eu não podia me dar ao luxo de curá-la com outras doses de absinto. Eu havia prometido ao Ed que iria ao cabaret procurar por investidores pro nosso show.
Que Ed era uma moça, eu já sabia. Aonde já se viu querer companhia pra entrar naquele lugar mágico, cheio de mulheres bem torneadas e sedutoras? Mas ok, Pandora estaria lá, e não seria uma noite perdida. Eu só esperava que pelo menos o cabaret consertasse o Ed, porque se não consertasse nosso texto ia parecer ser escrito por uma virgem.
Fui até o cozinha, e percebi que nada ali iria ajudar minha ressaca, e então parti pro jeito de se curar a moda antiga. Um banho gelado.
Demorei no banho mais do que eu poderia, e quando terminei de me arrumar, já estava atrasado. Sai do quarto praguejando céus e terras, enquanto descia as escadas e tentava dar o laço na gravata, o que eu nem preciso dizer, falhei miseravelmente, e de novo iria depender de Pandora para dar um jeito nisso.
Cheguei no Cabaret com o melhor dos sorrisos, embora estar dentro de um smocking quase me provocasse alergia. E ver todos os homens engravatados lá dentro, só me dava coceira. Eu não gostava de imaginar que um desses podia ser eu, numa vida mediana tendo que gastar rios de dinheiros para poder se distrair da vida mediana e entediante, enquanto minha esposa e filhos me esperavam em casa para prosseguirmos como um teatro infindavel de uma vida familiar feliz, enquanto claramente todos nós seriamos completamente infelizes.
Pedi um whiske com o pensamento, antes que eu saísse correndo em direção a porta e deixa-se Edward, sozinho. Entrei no bar, procurando por ele, sabendo que ele assim como estaria irreconhecível com essas roupas, mas Pandora havia deixado claro que eu só entraria no cabaret se eu parecesse um figuração do banco de Paris.
Maldita ruiva que me convenceu a vestir um terno, e beber whiske. Ao pensar nela, virei o pescoço, tentando achá-la entre as dançarinas, mas vez por outra eu me distraia com um par de pernas delineado com stockings que passavam ao meu lado, ou com espartilhos em cinturas finas em cima do palco. Levei o copo a boca, enquanto assistia uma das dançarinas no palco, completamente absorto das curvas da guria, e de repente tudo tinha sumido, Edward, nossa peça, Pandora. Era só a musica inebriante, a dançarina e eu.
Suspirei, tudo bem, talvez vir sozinho ao Cabaret Night quando você tem um objetivo fosse uma péssima idéia, e eu quase me arrependi por ter ofendido mentalmente Edward. Quase.
avatar
Nathan Morel
Boêmios
Boêmios

Mensagens : 17
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Blair Moriarty em Qua Maio 29, 2013 7:55 pm

Diamonds are the girls best friends
Primeiro Look este; Segundo Look este; Dança: essa


Talvez fosse essa a parte que mais gostava de uma apresentação, os aplausos, ver o quanto as pessoas a admirável, fosse pela roupa curta e super apertada, por sua sensualidade, beleza, voz, ou atuação, ela não ligava, era tudo para ela, e isso sim era o que realmente importava para Blair Moriarty.

Andar pelo salão do palco principal de mesa em mesa, recebendo os maiores elogios e os diamantes mais lindos e caros era simplesmente relaxante. Já não possuía um dedo livre para mais nenhum anel. Seu pescoço estava pesado de tantos colares, e seu braço estava coberto por pulseiras, mas ela definitivamente não ligava, adorava na verdade.

Mas então algo brilhou mais a sua frente que ela própria coberta de diamantes. Aqueles olhos azuis, que há minutos antes a fizeram errar a letra da musica de sua apresentação. Algo que nunca havia ocorrido a ela antes. Algo que a irritou profundamente.

Havia um sorriso irritantemente presunçoso nos lábios do rapaz, e falando em lábios, Blair voltou sua atenção a eles, carnudos e macios. Ótimos para beijar, com certeza ele deveria ser um pecado beijando, e Blair queria provar se sua teoria estava certa. Mas ou ouvi-lo, toda sua vontade desapareceu. Fechou a cara e encarou-o com frieza.

- E você deve ser um expert em show para falar que errei o meu – disse ela com completo desdém – Ninguém nesta sala está interessado na letra da musica, baby.

Disse ela com uma ponta de tristeza em sua voz, afinal para ela importava o show, a letra, a dança, mas para os homens que iam assisti-la, eles apenas queriam vê-la rebolar em cima do palco. Ou, os mais ricos, para levá-la para cama.

Olhou-o por alguns segundos, analisando-o de cima a baixo. Vestia-se bem, mas após alguns anos de experiência sabia que o terno que ele usava era de segunda mão. E com sua pose de superior e o sotaque, pode notar logo de cara que ele era novo na cidade.

- O que o trouxe aqui, sr..? – deixou a pergunta no ar, querendo saber o nome dele - Vejo que é novo por aqui.

Disse rodando o dedo no ar, indicando o Cabaret, mas na verdade ela queria dizer Paris. E de repente percebeu que apesar de sua voz soar monótona como quase sempre, ela tinha um grande interesse naquela conversa. Tinha tanto interesse que até se esquecera de dar atenção a outras mesas.




_________________



Blair, o Diamante Reluzente
credits @
avatar
Blair Moriarty
Cortesãs
Cortesãs

Mensagens : 176
Data de inscrição : 25/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Pandora L. Szelsky em Qua Maio 29, 2013 8:33 pm



Friends, Lovers or Nothing?

○ Cabaret · Night · Tough Lover · Nathan Morel ○


Trocar a noite pelo dia é uma boa forma de descrever como vivem as pessoas no submundo. É uma realidade tão incrustada em cada um de nós que só de pensar na luz do sol eu já me sinto morrendo. No seu primeiro ano você pensa que vai conseguir conciliar os dois mundos, mas quando você já perdeu as contas de quanto tempo está nessa vida noturna, você sabe que já virou uma criatura das sombras.
E justamente por isso passei o dia de uma maneira muito insuportável. Depois de anos, acordei cedo, ou melhor, não tão tarde. Como havia prometido para Nathan, na hora certa ele teria seu smocking e estaria deslumbrante com aqueles olhos de mar. Mesmo que pra ter essa visão do céu eu tivesse que me dar ao trabalho de ir conseguir um e mandar entregá-lo, mesmo com uma dor de cabeça latente.
Depois do trabalho feito, eu precisava ir para Cabaret ensaiar meu número e checar se o nome do meu boêmio estava na lista de entrada. Estava totalmente exausta, mas como sempre acontecia, quando coloquei os pés no palco do Cabaret tudo desapareceu. O ensaio foi mais cansativo, pois meu corpo estava pedindo o sono que eu neguei acordando antes de meu horário, mas isso não iria me matar.
Na devida hora fui me arrumar para o número de abertura, dei uma olhada rápida nos poucos homens que já estavam no salão, mas não notei ninguém que me interessasse. Ao que parecia, eu ia fazer meu número e Nathan não veria, azar o dele, dei de ombros. TOUGH LOVER
Eu bem queria ficar com minha fantasia de policial usada na apresentação, mas queria algo mais ousado e chamativo, uma cortesã não vive se não brilhar. E foi justamente por isso que fui convidada a entrar nessa vida, por que brilhava. E madame Gigi não poderia perder alguém assim. Ela não perdia nenhuma. Por isso Lexie também estava aqui, e Desirée, e Blair... cada uma de nós tinha um brilho que não passava despercebido aos outros. Ou melhor, aos homens.
E assim pensava enquanto deslizava a meia-calça preta, me apertando dentro de um minúsculo espartilho vermelho, ressaltando meus cabelos ruivos, e subia no salto agulha negro. Ia acabar matando Nathan do coração hoje, afinal... ele ainda não me conhecia nas roupas de trabalho. ROUPA! Talvez seja por isso que eu esteja com essa sensação de primeira vez no palco. Depois de tudo pronto, roupa, maquiagem, cabelo... tudo na mais possível perfeição, adentrei no salão já lotado me sentindo poderosa. Era assim que eu costumava me sentir quando estava com minha personagem montada e todos me olhavam como se eu fosse um prêmio ou uma joia muito apreciada.
Cheia de sorrisos e cumprimentos procurei Nathan, eu sabia que ele não seria um dos ricaços que ganharia minha companhia esta noite, por isso eu precisava lhe dar minha atenção enquanto eu podia.
- Miss Szelsky, espero que possa me fazer companhia esta noite. - Disse enquanto me cumprimentava com um beijo na mão. Era um banqueiro muito influente que mantinha sua fidelidade a mim em todas as suas visitas. Que lisonjeiro!
- Monsieur Forbes, será um prazer. Logo o encontrarei em sua mesa. - Sorri com gosto, mas era sempre aquele sorriso que não chega a seus olhos.
- Um dia esse seu sotaque ainda me matará, mon petit. Esperarei ansioso. - O sotaque era mais uma das minhas artimanhas na conquista da minha tão invejada lista de clientes.
Me dirigi ao bar, pois algo me diria que ali o encontraria e assim o fiz. E ele estava tão absorto na dançarina do palco que nem me viu chegar. O analisei de cima a baixo, estava melhor do que eu esperava. Mordi o lábio e o abordei como se fosse um cliente novo, em seu primeiro dia no Cabaret. Era o primeiro dia, pena que não era um cliente.
Cheguei bem perto do seu ouvido e sussurrei com o sotaque carregado. - Gosta da vista, Mon che? - Sorri seduzindo e coloquei minha mão sobre a sua suavemente para pegar o copo vazio. - É a melhor de Montmartre. Outra bebida? -

copyright · lumsx


_________________
You can't hold me down
A falling star fell from your heart and landed in my eyes, I screamed aloud, as it tore through them, and now it's left me blind. I knew that somehowI could find my way back. Then I heard your heart beating, you were in the darkness too, so I stayed in the darkness with you. ― ♥
avatar
Pandora L. Szelsky
Admin
Admin

Mensagens : 169
Data de inscrição : 20/01/2011
Idade : 26
Localização : Cabaret

http://cabaretnight.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Nathan Morel em Qua Maio 29, 2013 8:56 pm



Closing time, one last call for alcohol so finish your whiskey or beer
A dançarina a minha frente era fantastica, e parecia querer me provocar a cada rebolada. Bom, não parecia ela queria mesmo, afinal esse era o trabalho dela.
Alarguei a maldita gravata do pescoço, sentindo-me meio febril. O Cabaret Night era mesmo pertubador. Vendiam a ideia de que aquelas beldades do submundo estavam ali apenas para você, para servir aos seus desejos mais profundos e que homem era capaz de dizer não a isso?
Minha mente estava funcionando tão devagar, devido aos movimentos da dançarina que o sotaque escocês fez os cabelos da minha nuca se arrepiarem. Eu já tinha superado as sensações que aquele sotaque causavam em mim, mas estar distraido fez com que meu coração faltasse uma batida.
Senti as mãos delicadas dela sobre as minhas, e entao pegou meu copo. Sorri ao me virar para ela, quase aliviado por saber que era ela, e não uma dessas dançarinas que pareciam mais umas sereias prontas pra me devorar.
Mas quando a olhei, meus olhos não podiam acreditar no que viam. Pandora estava com um espartilho vermelho sangue, meias pretas que quase berravam ao contrastar com a pele albina dela, e os cabelos cor de fogo. Suspirei fracamente, a olhando com lacividade, o que era comum na nossa amizade. -Correção, a segunda melhor de Montmartre. - Soltei um sorriso torto para ela, e então inclinei meu corpo em direção ao dela.
- O que você tem para me oferecer? - Respondi me referindo a bebida, mas não estava tão interessado no alcool. Não depois de vê-la daquela forma, tão estondeante. Pandora estava infinitamente mais bonita que a dançarina, e por mais que sua beleza fosse quase mistica, para mim ela era real. Real o suficiente para me fazer querer tocá-la. E quando eu me tornei consciente dessa vontade, eu não conseguia tirá-la da minha cabeça. E isso se refletia em meus olhos, que estavam em um contato direto com os dela.
avatar
Nathan Morel
Boêmios
Boêmios

Mensagens : 17
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Pandora L. Szelsky em Qua Maio 29, 2013 9:49 pm



Friends, Lovers or Nothing?

○ Cabaret · Night · Tough Lover · Nathan Morel ○



Impagável. Essa palavra descrevia bem a expressão de Nathan. Nem todo dinheiro do mundo me daria maior satisfação do que ver a reação dele. Eu sabia que ia ser algo interessante de ver, mas não imaginava que seria tanto. Ele me estudou de cima a baixo, da mesma maneiro que eu fiz com ele, mas eu pelo menos fui discreta.
E aquele desejo cru nos olhos dele me deixou em um estado desconhecido para mim em meus dias de trabalho. Empolgada. Excitada. Feliz. Nem podia acreditar que ele era o causador disso, ou melhor, aquele olhar cheio de terceiras intenções.
Ele me corrigiu tentando me elogiar e deu aquele sorriso torto que pede suspiros. Retribui o sorriso. - Retire a correção, eu estava falando de mim mesma. - Coloquei o copo no balcão e apenas com um olhar deixei claro ao barman que o copo não deveria ficar vazio.
O que eu tinha a oferecer? Bem, pra ele... muita coisa. E esse pensamento de tudo que eu poderia oferecer fez com que eu me sentisse um arrepio pelo corpo todo e que de repente o espaço entre nós era muito longo.
Me aproximei mais dele, me colocando a sua frente, levei minhas mãos até sua gravata que estava mais do que desajeitada e deu um leve puxão a colocando impecavelmente sem deixar de encará-lo. - Eu posso oferecer tudo que você desejar. - Essa era uma resposta básica, eu não podia nem pensar em detalhar tudo, pois meu sangue já estava fervendo só de imaginar. - É só pedir, Mon amour. - Saiu como um sussurro, quase inaldível.
Esse formigamento nas mãos era a vontade de tocar nele, de chegar mais perto... porém, sabia que não era sensato. E era algo que eu nem deveria me atrever a querer. Nós tivemos nossos momentos, mesmo que infelizmente eu quase não lembrasse deles, basicamente estavam regados a muito absinto e pouca consciência. E isso era o pior, por que neste exato momento eu tinha total consciência do que estava sentindo e querendo e era um turbilhão de coisas.
O Barman trouxe o copo reposto e me deu um sorrisinho cúmplice. provavelmente achava que era mais um cliente que eu estava angariando. Peguei o copo me esfregando nele disfarçadamente, ainda com uma mão na gravata recém arrumada. - No momento temos Whisky. - Sorri fazendo graça ao lhe entregar o copo. E tentando apagar a chama invisível que estava se alastrando entre nós. - Deseja algo mais? - Falei bem perto dos lábios dele, o provocando. Já que a chama estava lá, então deixa queimar. Me afastei um pouco para encará-lo melhor. - Muito profissional, não acha? - Dei uma piscadinha e sorri cheia de vontades.





copyright · lumsx


_________________
You can't hold me down
A falling star fell from your heart and landed in my eyes, I screamed aloud, as it tore through them, and now it's left me blind. I knew that somehowI could find my way back. Then I heard your heart beating, you were in the darkness too, so I stayed in the darkness with you. ― ♥
avatar
Pandora L. Szelsky
Admin
Admin

Mensagens : 169
Data de inscrição : 20/01/2011
Idade : 26
Localização : Cabaret

http://cabaretnight.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Kevin Bodalaire em Qua Maio 29, 2013 10:28 pm


I Wanna Your Body


Cabaret Night - Lexie Lidell



O dia começou bem cedo pra quem ficou até tarde no Cabaret na noite passada. Não era algo que costumasse fazer com frequência, mas estava se tornando um vício. Admirar aquela beldade de longe era um vício inevitável, e isso ainda seria sua perdição. Dormir e acordar imaginando aquela mulher em seus braços ainda seria sua ruína.
A falta de descanso o deixou abatido o dia inteiro enquanto fazia seu enfadonho trabalho em seu escritório compartilhado com mais dois advogados recém-formados. Todos aspirantes a políticos que mal sabiam que esse munda da política era um mundo sombrio e sem volta.
Os dois estavam tão acabados quanto ele, mas já estavam fazendo planos para voltar esta noite. O que não era incomum, todos os homens daqui costumam desafogar suas tristezas e estresses no Cabaret Night. Nem todos, somente aqueles que podem pagar. E esse era justamente o motivo pelo qual não queria se comprometer de ir. Não tinha nem nervos para aguentar mais um dia longe a loira, nem recursos para tê-la tão perto. Se continuasse assim, logo estaria fazendo dívidas.
- Deixa disso Kevin, aquele lugar acaba com esse seu cansaço em um instante. Sem falar que temos um possível patrocinador que vai estar lá hoje a noite. - E com a palavra patrocinador eles o convenceram. Ou talvez não, talvez, só talvez ele já estivesse com os pés naquela direção desde a hora que acordou.
E assim se passou mais um dia num trabalho monótono e entediante. O que o estimulava a ir até o fim do dia era saber que logo mais teria sua recompensa.
E só de entrar no Cabaret já podia sentir que o clima mudava, parecia tudo tão festivo e divertido... eram muito bons com a propaganda de que essas mulheres podiam lhe dar o mundo. No meu caso, que podiam colocar meu mundo de pernas para o ar.
Sentei em um reservado com os dois colegas de trabalho e logo a loira entrou no palco. Era uma visão do próprio céu, só podia ser e como mexia comigo. Me deixava a ponto de ir tomá-la no próprio palco. - Relaxa companheiro, já vi que fez sua escolha. - Riram e continuaram vasculhando o salão procurando suas favoritas.
Depois do show ela passou a movimentar aquelas penas tão torneadas em torno das mesas recebendo elogios e convites. Eu não desgrudava o olhar dela e sabia que as vezes o dela chagava até mim. Quando se aproximou da minha mesa não pude deixar de apreciar suas curvas e pensar em como seria colocar minhas mãos nela e fazê-la minha.
Varri esse pensamento e tentei pensar com um pouco mais de clareza, colocando minha razão na frente de meus hormônios, precisava de informações sobre esse novo patrocinador. E precisava dela para descobrir mais sobre ele.


avatar
Kevin Bodalaire
Classe Baixa
Classe Baixa

Mensagens : 9
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Nathan Morel em Qua Maio 29, 2013 10:57 pm



Closing time, one last call for alcohol so finish your whiskey or beer
Ri de lado com a pouca modéstia da ruiva, inalando seu cheiro doce e forte que estava perto demais de mim. Mordisquei o lábio inferior,e então abri um sorriso encantador, o que eu sempre usava para conseguir o que eu queria. - Correção retirada. - Assenti com a cabeça em um movimento rápido, e então a vi entregando o copo para o barman, acompanhando os movimentos dela com atenção.
Quando ela começou a se enroscar em mim, quase suspirei. Era muito jogo baixo. E eu precisei de todo meu alto controle para não passar as mãos ferozmente pela cintura dela, e beijá-la com toda urgência ali no meio do salão. - Então que tal você me levar pra aquela area VIP que você me falou uma vez? Eu tenho muitos pedidos pra fazer.. - Eu disse, levando os lábios para perto do lóbulo do ouvido dela, mordiscando a área levemente.
Ela então colocou o copo entre nós, me puxando pela gravata cheia de sorrisos, e volúpia. Suspirei, e então lhe dei um sorriso calmo e lascivo. - Muito. - Concordei com a parte dela ser profissional. Ela era bem mais que profissional, na verdade ela não precisava de muito para me tirar do eixo, apenas a presença dela era o suficiente para me deixar alterado, mas normalmente as situações, as conversas e nossa amizade nos protegiam desse fogo que parecia queimar e arder cada terminação nervosa do nosso corpo, como se eu fosse entrar em ebulição se não a tivesse. - E então, o que acha da area VIP? - Perguntei, levando o copo de whiske a boca, sem tirar os olhos dela nem por um segundo

avatar
Nathan Morel
Boêmios
Boêmios

Mensagens : 17
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Lexie Liddell em Qua Maio 29, 2013 11:15 pm

18:00, Quinze de Maio, Noite, Calor.

Palco do Cabaret Night.Kevin Boudelaire.

B-I-T-C-H



Entrei no palco sentindo a batida da música logo afastar qualquer transtorno que pudesse ter acontecido. A coreografia era cheia de efeitos combinados com a música, e era completamente divertido fazer parte daquilo tudo. Adorava jogar o cabelo na hora da parada de uma musica, de rebolar devagar enquanto a musica ficava mais lenta, tocar o espartilho exigindo atenção para o meu corpo e ter certeza de que todos os homens do recinto estavam com olhos em mim. Era uma sensação de poder. De vaidade. De luxuria. Era viciante.
A música terminou cedo de mais, e por mais que fizesse anos que eu estivesse interprentando-a ela sempre acabava cedo o suficiente para que eu estivesse louca para repeti-la na noite seguinte.
Terminei, e então desci as escadas do palco me dirigindo aos homens de sucesso que gastariam uma boa fortuna para ter minha atenção. Conseguir uma garota que estivera no palco era um prêmio entre eles. Quem tinha mais cacife para ter uma das beldades do Cabaret Night sua por um par de horas, e fazer inveja para aqueles que não podiam arcar com isso. Era o antigo jogo de superioridade deles, e eu não me importava de ganhar muito bem por isso.
Sorria a cada mesa como se eles fossem as pessoas mais divertidas da França, os mais bem educados e os mais charmosos, e a cada mesa eu conseguia em troca uma pulsseira, as vezes um buquê de rosas, outras um elogio quente e inapropriado para a noite. Meu bom humor não tinha fim, mas foi quando eu o vi que meu bom humor melhorou de verdade. Caminhei em direção a mesa dele aonde também estava alguns homens, e então abri meu melhor sorriso. - Bom noite cavalheiros. - Disse com minha voz mais doce. - Espero que estejam se divertindo. - Digo, me sentando em uma cadeira ao lado de Kevin, e cruzando as pernas.
Eu sabia que ele gostava de olhá-las, e então as deixei expostas, completamente ao dispor dos olhares do politico mais honesto de Paris. - E como vai meu candidato a prefeito favorito? - Perguntei, voltando minha atenção exclusivamente para ele, e pegando um copo de martine quando o garçom passou.
Copyright Little Wonka © All rights reserved



_________________
Lexie Liddell
THANKS, LU.
avatar
Lexie Liddell
Admin
Admin

Mensagens : 287
Data de inscrição : 21/01/2011
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Kevin Bodalaire em Qui Maio 30, 2013 12:25 am


I Wanna Your Body


Cabaret Night - Lexie Lidell



Ver como ela andava confiante e cheia de sorrisos era enervante, a maneira como ela sabia dizer exatamente aquilo que queriam ouvir, que sabia puxar sempre o assunto certo de cada um... fazia com que ele soubesse que não tinha ninguém melhor que ela para saber tudo a respeito de todos esses tão pomposos homens e seus cofres cheios de dinheiro.
O melhor seria que ele apenas a visse assim, como uma aliada e não que a visse em sua cama. Seria bem melhor se ele pudesse olhar para ela e pensar direito, não em apenas como seu corpo se movimenta e como suas curvas ficam bem realçadas nesses espartilho.
E da mesma forma que passou encantando todos de mesa em mesa chegou até ele. Esbanjando doçura em sua voz e charme em seu jeito de cumprimentar a todos e sentar em nossa mesa. Cruzou as pernas de maneira que eu podia ver cada pequeno detalhe e tão perto que minhas mãos queriam alcançá-las.
- Prefeito ainda não, mas quando for... espero ter uma habilidade de persuasão tão boa quanto a que você tem. - Sorriu de canto. - Quem sabe eu não te contrato pra trabalhar pra mim. - Ele não ia expressar isso, mas era uma excelente ideia, assim ele poderia mantê-la por perto por mais tempo.
- Ganharíamos todos os votos masculinos, não é rapazes? - Se fosse tão persuasiva em conseguir votos quanto demonstrava ser quando estava no palco, então as eleições estariam ganhas. Todos riram, mas eu não conseguia desgrudar os olhos dela, seu rosto, seus olhos tão claros, seu corpo tão esbelto e tão perto de mim.
Ignorando todos os alertas em minha mente, me aproximei bem dela, quase me perdendo em seu perfume inebriante, para que eu pudesse falar sem ser ouvido por todos na mesa. - Preciso ficar a sós com você. - A frase não tinha apenas um significado. Precisava ficar a sós por que queria falar sobre o patrocinador... precisava por que ansiava poder contemplá-la só para ele.... e precisava por que seu corpo a pedia incessantemente, e ele não mais estava conseguindo resistir a esses chamados tão fortes.


avatar
Kevin Bodalaire
Classe Baixa
Classe Baixa

Mensagens : 9
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Lexie Liddell em Qui Maio 30, 2013 1:21 pm

18:00, Quinze de Maio, Noite, Calor.

Palco do Cabaret Night.Kevin Boudelaire. Encerrado

B-I-T-C-H



Fazia parte do trabalho de uma cortesã saber o que seu cliente queria, muitas vezes advinhar o que ele pensava, e o que sentia. Na maioria das vezes era fácil, afinal o olhar de lascividade e desejo ficavam escancarados, e nosso trabalho era fácil. Mas não Kevin. Sim, o desejo estava ali, afinal ele era homem. Mas ele tinha toda aquela preocupação com moralidade, honestidade, e trabalho o que fazia com que o desejo ficasse visível apenas em seus olhos.
Podia ser por isso que ele era definitivamente meu cliente favorito. Ele não mentia como os outros, não se corrompia nem mesmo num ambiente como esse, e aquele desejo que ele tinha por mim que ele tentava tão loucamente esconder, apagar, controlar só me fazia querer provocá-lo. Queria que ele cede-se. Pode chamar isso de vaidade. Afinal era meu desafio pessoal fazer o homem mais honesto de Paris ceder.
Sorri de volta com o elogio, e tomei um gole de Martine. – Estou lisonjeada, mon seur, mas eu tenho certeza de que o senhor não precisaria de ajuda para ganhar votos. – Sorri delicadamente, ouvindo os risos dos rapazes que riam debiamente da piada de Kevin, embaraçados por estar na presença de uma cortesã.
Quando ele se inclinou em minha direção, e aquela voz grossa com um sotaque carregado do subúrbio de Paris veio diretamente para meu ouvido, eu abaixei a cabeça dando privacidade total ao que ele queria me dizer. Sorri com o pedido dele, e então assenti com a cabeça uma vez. – Então o senhor já sabe onde me levar. – Ronronei para ele, sorrindo em seguida, e então esperei que ele se levantasse e me desse a mão para levantar, como ele sempre fazia, para só então sorrir para os meus antigos companheiros de mesa. – Com sua licença, rapazes. – Disse sobre os ombros ao me levantar, passando o braço pelo de Kevin e indo até a área vip.

Copyright Little Wonka © All rights reserved



_________________
Lexie Liddell
THANKS, LU.
avatar
Lexie Liddell
Admin
Admin

Mensagens : 287
Data de inscrição : 21/01/2011
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Edward Montgomary em Sab Jun 01, 2013 4:05 pm


I want your body




Reprimiu uma boa gargalhada ao ver que havia conseguido o que tanto queria: provocá-la. A mulher basicamente o fuzilava com os olhos, aqueles lindos olhos tão escuros que pareciam sugar Edward para um redominho sem volta. E o homem definitivamente gostava de ter uma mulher arredia em seus braços, sob seu corpo, sentir seu toque. Gostava da sensação de domá-las, de tê-las fazendo exclusivamente o que ele queria, sem se importar com o que seria, sem questionar. Era como ter todo o poder do mundo em suas mãos.

- Veja só, Docinho. - Falou com um pequeno sorriso nos lábios, observando a meneira como ela franzia a testa de um modo involuntário ao tentar questioná-lo. - Eu faço shows, por isso não leve a mal meu pequeno e infeliz comentário. - Deu de ombros e sorriu como se isso fosse o bastante para que ela o desculpasse. Mas no fundo o homem dizia a verdade. Ele fazia shows, as pessoas apenas não confiam nele o bastante para verem o que ele era capaz de fazer, além do fato de não conhecer ninguém com dinheiro o suficiente para apostar no show boêmio de Ed. Mas ele ainda iria mudar isso algum dia.

E ele infelizmente sabia que o que a mulher a sua frente dizia era verdade. As pessoas que iam ali, os homens da mais alta classe parisiense e de qualquer outro lugar no mundo que estivesse ali e tivesse condições de frenquentar o Cabaret não estavam realmente interessados no espetáculo, na dança e muito menos na música que ouvia. A unica coisa que os interessava era os corpos semi nus das mulheres que desfilavam por ali tentando ganhar a vida de um jeito ou de outro.

Isso o entristecia e no fundo ele também tinha uma pontada de dó de todos aqueles clientes. Homens sem alma e sem olhos para o que realmente era belo no mundo; a arte que aquelas mulheres eram capazes de fazer. Não apenas na cama, mas no palco.

Olhou rapidamente em volta e viu seu amigo mais uma vez conversando com a Ruiva e isso atiçou a curiosidade de Ed. Ele sempre via Nate conversando com aquela mulher, fosse ali dentro ou fora e isso consequentemente atiçou a curiosidade do boêmio. Não que não fosse óbvio o que havia ali entre os dois, além do claro tesão reprimido. Mas optou em deixar seu amigo de lado e focar no que realmente lhe interessava ali.

Levantou aos mãos num sinal de rendição e riu ao ver que havia sido tão obvio. - Pego em flagrante. - Edward piscou para aquela que todos chamavam de Diamante Reluzente e olhando-a assim tão de perto, era nítido o porque daquele apelido. A mulher estava coberta de diamantes dos mais diversos tamanhos; Edward era idiota em ter se aproximado dela, em todos os seus anos jamais conseguiria comprar nem mesmo o menor diamente que ela usava em seu corsett. E consequentemente ela jamais olharia para ele, jamais teria algum interesse em um homem que não tinha condições o suficientes para dá-la nem ao menos uma safira ou esmeralda. Ou qualquer outra pedra preciosa.

- Quando se é um homem que recém chega em Paris, todos lhe falam como o Cabaret possui as mais belas moças e comentam que aqui eles obtem os maiores prazeres da vida... - Parou de falar antes que acabasse soltando algo indelicado. Os homens lá foram não eram sutis em suas palavras ao comentar sobre aquele lugar e muito menos sobre o tipo de prazeres que eles conseguiam ali, mas ela provavelmente saberia sobre o que Edward estava se referindo. - Então me diga, Diamente. Eles estão certo sobre o lugar? - Perguntou enquanto se aproximava um passo dela. - Um homem aqui realmente consegue se satisfazer?

Post: #002 ♠ Nº Words: ♠ Tags: Blair Bisca ♠ Clothes: [url= link aqui]Vestindo[/url] ♠ Notes: algo a dizer?


Thanks to +Lia at Ops
avatar
Edward Montgomary
Boêmios
Boêmios

Mensagens : 56
Data de inscrição : 15/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Sky Kardashian em Ter Jun 11, 2013 11:20 am


you want my body?

Estava pronta. Dei um último retoque, então fui desfilando sensualmente para o palco com as garotas, começamos com a nossa pose, então a música começa, com o som deixando quase todos surdos, ou talvez só pra chamar atenção mesmo, logo o som baixa, e começamos a dançar, passos sensuais e precisos. Ouço outros sons, como talvez fãs, então ouço minha deixa e a das outras cortesãs, indo direto para um cliente qualquer e sentado ao seu colo, acariciando sensualmente seu rosto olhando nos seus olhos o atentando.

vestindo: click!
CREDITS @

avatar
Sky Kardashian
Cortesãs
Cortesãs

Mensagens : 12
Data de inscrição : 04/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Blair Moriarty em Sab Jun 15, 2013 9:24 pm

Diamonds are the girls best friends
Primeiro Look este; Segundo Look este; Dança: essa


Blair com certeza quase nunca se surpreendia com nada, mas aquele lindo rapaz em sua frente dizer que fazia show quase a fez cair para traz. Sempre esperou pelo dia em que um produtor ou alguém do meio viesse até o Cabaret Night, visse seu show e gostasse dela. E de repente parecia que estava acontecendo.

Mudou sua posição, ficando de certa forma com uma postura mais apresentável, e inevitavelmente fazendo com que suas curvas fossem destacada, principalmente as curvas de seu seio, e não pode deixar de sorrir com o canto dos lábios quando notou os lindos olhos do moreno descer sob seu corpo e cobiça-la. Blair definitivamente gostava disso.

Gostava tanto de ser cobiçada por um lindo homem, quase tanto quanto gostava de ganhar joias caras. Sentia-se bem, sentia-se desejada, querida, feminina. E quando ele de certa forma pediu desculpas pelo comentário, Blair mordeu o lábio de forma sedutora, pensando no caso do rapaz.

- Eu deveria te castigar pela indelicadeza – deu os ombros fazendo charme – Tenho algumas coisas que posso usar para isso no meu quarto – disse fingindo um suspiro inocente – Mas para entrar lá, é preciso pagar uma taxa e creio que você não pode pagar em dinheiro.

Blair estava jogando com certeza, sabia que se fosse qualquer outro homem ficaria ofendido com o comentário, porém ela reconhecera algo nos olhos daquele homem, malicia ganancia. Ele queria subir na vida, queria ser alguém, assim como ela, e isso lhe interessava.

Ele explicou a ela o que fazia ali, é claro que ele procurava prazer, todos ali estava a procurar de algo que só as cortesãs do Cabaret Night poderiam oferecer, realizar as maiores loucuras e fantasias deles. Mas e as delas? Ninguém nunca satisfazia, e uma vez na vida ela gostaria de satisfazer seus desejos e fantasias mais sombrias, e se até o coração mais puro poderia ser atraído pelas trevas, imagine o dela então.

Uma vez na vida Blair queria gritar o nome de alguém, queria ter um orgasmo verdadeiro, e não fingir, como sempre fazia. Duvidara se alguma vez na vida havia sentido algo de verdade. E aquele homem bem a sua frente, lhe fazia querer esquecer qualquer dinheiro ou joia só para sentir algo de verdade.

Mordeu o lábio enquanto imaginava aquele homem nu, em sua cama, fazendo-a enlouquecer. Ele buscava prazer ali, mas porque ambos não poderiam ter o que queria. Mas isso ia contra os princípios dela, e se alguma das meninas a visse levando um cara que não poderia dar nem uma pedra falsa a ela, o que pensariam? Sua reputação poderia acabar no final das contas.

Mas então ela teve uma ideia, ele podia dar algo a ela. Podia lhe dar o papel principal em uma peça, claro que precisava ver se ele era bom mesmo. E nada melhor que uma conversa em particular para isso. Começou a andar em volta dele, analisando-o bem.

- Blair Moriarty, e você? – Estendeu a mão para o homem, quando parou em frente a ele – Diga-me sr. Montgomary, o que realmente procurar aqui?

Mordeu o lábio novamente, fazendo uma cara infantilmente sexy, uma que quase nunca falhava com homem nenhum.



_________________



Blair, o Diamante Reluzente
credits @
avatar
Blair Moriarty
Cortesãs
Cortesãs

Mensagens : 176
Data de inscrição : 25/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Palco Principal

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum